Polícia Civil investiga morte de aproximadamente 40 cães em Catalão (GO)

Cães em situação de rua e cães que tinham tutores, foram encontrados mortos em diferentes locais da cidade

20/04/2017 06h15 - Por: Redação

Polícia Civil investiga morte de aproximadamente 40 cães em Catalão (GO)
Animais foram encontrados mortos em locais da cidade de Catalão (Foto: Reprodução / TV Anhanguera)

Por Sophia Portes / Redação ANDA (Agência de Notícias de Direitos Animais)

Fonte: Reprodução / TV Anhanguera

A morte de aproximadamente 40 cães em Catalão, em Goiás, chocou protetores e moradores da cidade e, agora, a Polícia Civil abriu uma investigação sobre o caso. A Associação de Proteção dos Animais do município acredita que os animais foram vítimas de envenenamento, pois acharam próximos aos corpos dos animais pedaços de carne com chumbinho, substância comumente utilizada para matar ratos.
Vitor Magalhães, delegado responsável pelo caso, diz que está buscando identificar o criminoso responsável. “A Polícia Civil agora trabalha no sentido de identificar alguma testemunha, de colher alguma imagem de câmera de segurança de residência ou comércios que ficam nas proximidades de onde os animais foram encontrados”, relatou.
Cães em situação de rua e cães que tinham tutores, foram encontrados mortos em diferentes locais de Catalão neste domingo (17). Assim que souberam dos assassinatos, os voluntários da associação registraram na delegacia um boletim de ocorrência e levaram, também, como prova, pedaços de carne com chumbinho recolhidos das ruas. “Para a gente que está envolvido na causa, você resgata animal em situação de rua, você cuida, aí chegar em uma situação dessa que a própria população está envenenando seus animais, é muito maldoso”, contou Ângela Maria Pereira, uma das voluntárias da entidade.
De acordo com o delegado, os cães passaram por exames que vão identificar as causas da morte. Após isso, eles foram enterrados em um aterro sanitário na cidade. O resultado da análise dos pedaços de carne achados nas ruas próximos aos corpos dos animais sairá em 30 dias.
Magalhães disse que o autor pode ser indiciado por maus-tratos a animais, podendo ser condenado a até um ano de prisão.

Últimas notícias de Brasil

Página 1 de 60